Design 101: Rudimentos da Indústria do Design Gráfico

0

O ofício de fazer designs visuais e usá-los para comunicar as ideias, conceitos e informações relevantes. Em outras palavras, o design gráfico é a fusão de textos e imagens para criar um design de comunicação.

O design gráfico é a arte com um objetivo. É uma expressão artística de ideias e mensagens que inclui um plano criativo e sistemático para atingir determinados objetivos de design.

O design gráfico é a interseção da disciplina de comunicação e a filosofia da arte. A funcionalidade do design gráfico é interpretada tornando a parte visual o foco principal de todo o conceito. O processo de design em design gráfico envolve a criação e transmissão da mensagem desejada de forma artística. Por outro lado, a parte criativa envolve a criação de designs e visuais atraentes.

O design gráfico tornou-se importante em quase todos os campos e indústrias. Seja na indústria do entretenimento ou no setor empresarial, a demanda pela indústria do design gráfico é cada vez maior. Um bom design faz com que você e sua empresa tenham uma boa aparência. Se você deseja aumentar suas vendas ou deseja iniciar uma nova marca, um ótimo design gráfico o colocará no caminho do sucesso nos negócios.

Os mercados altamente competitivos dos negócios digitais aumentaram a demanda por design gráfico de alta qualidade e profissionais bem treinados. Um grande design gráfico não é um golpe de sorte e ganhar experiência em design gráfico não é um trabalho de um dia.

Nesta era hiperconectada e altamente digitalizada, o conteúdo visual é a força motriz de todos os setores – o que pode ser o único motivo pelo qual muitos setores e empresas contratam agências e provedores de serviços de animação em vídeo. No mundo em que visuais atraentes são preferidos a textos bem compostos, os designers gráficos são considerados os heróis anônimos de todos os setores.

Quer você administre uma produtora ou uma empresa comercial, ter equipes de designers gráficos profissionais e criadores de conteúdo a bordo tornou-se essencial para o crescimento e a expansão. Enquanto o criador de conteúdo compõe de alta qualidade, os designers gráficos convertem esses arquivos de texto em obras-primas. Esses designers não apenas tornam seu conteúdo visualmente atraente, mas também transmitem sua mensagem de maneira eficaz. A visualização do quadro geral e o olhar apurado para os mínimos detalhes são os ingredientes cruciais que fazem um grande designer gráfico.

Normalmente, o trabalho do designer gráfico é usar tipografia, artes visuais e técnicas de layout para compor visuais e gráficos excepcionais. Desde variar os estilos e cores da fonte até ajustar os tamanhos e definir a hierarquia, o designer gráfico precisa usar tudo e qualquer coisa que transforme um conteúdo monótono na obra de arte. Tendo uma compreensão clara das ferramentas tecnologicamente avançadas e conhecimento das técnicas de captura de atenção, o designer gráfico transmite a mensagem por meio de imagens estáticas e mídia em movimento.

O design gráfico como qualquer outra disciplina segue um conjunto de regras e princípios que devem ser seguidos por todo designer gráfico para compor gráficos e visuais de alta qualidade. Essas regras subjacentes devem tornar o trabalho do designer equilibrado e estável. Violar essas regras pode tornar seu trabalho ineficaz ou, pior ainda, sem propósito.

Os ideais do design gráfico

Os princípios subjacentes formam a base do design gráfico. Embora muitas pessoas considerem o design gráfico apenas como o trabalho de uma mente criativa, ele tem alguns princípios que devem ser seguidos em todos os momentos. Esses princípios determinam o arranjo adequado, o layout da página e o design geral do conteúdo. Esses princípios de composição afetam a transmissão de sua mensagem e informações desejadas. Siga estes princípios básicos para destacar seu próximo projeto de design:

1 Ênfase:

Este princípio é sobre destacar o elemento de alta importância. Faça um esboço mental do seu projeto. Organize cada elemento e coloque-o de uma forma que reflita a ordem. Coloque o elemento de maior significado e as informações relevantes no centro para criá-lo ou ampliá-lo para torná-lo o ponto de foco.

Estude a teoria das cores e use novas combinações de cores para acentuar o ponto de foco. Trata-se de usar uma tipografia ousada e forte para criar uma composição atraente para os olhos. Iniciar um projeto de design gráfico sem entender a mensagem e o ponto de foco é como construir um prédio sem uma planta – seu design está fadado ao fracasso.

2 Saldo:

O equilíbrio visual tem tudo a ver com a colocação ordenada de cada elemento de design. Cada projeto tem um peso. O peso está relacionado a fontes, cores, tamanhos, texturas e padrões. Organizar cada elemento de design de forma a equilibrar o peso de todos os elementos de design. O equilíbrio é crucial, pois dá estabilidade ao design.

Elementos uniformemente espaçados dão ao design uma aparência profissional e adicionam um apelo visual a ele. Isso não significa que cada elemento deve ter o mesmo tamanho e peso. Equilíbrio é mais sobre arranjo do que pesos iguais. Seu projeto pode ser organizado de forma simétrica ou assimétrica, dependendo do tipo de projeto e requisitos.

3 Alinhamento:

Este princípio é sobre trazer ordem ao caos. O alinhamento é um conceito importante na indústria do design, pois organiza cada elemento e dá uma aparência nítida ao design, garantindo que todos os elementos se complementem. O alinhamento remove o desleixo dos elementos colocados aleatoriamente.

A maneira como você alinha diferentes elementos, digita e cria uma relação entre os elementos e o plano de fundo torna seu design fácil de entender e dá um apelo estético ao seu design.

4 Proximidade:

No design gráfico, cria uniformidade entre diferentes elementos de design em uma página. A colocação de cada elemento ou agrupamento de elementos semelhantes ajuda a estabelecer uma relação entre os elementos de design. Proximidade tem tudo a ver com conectar os elementos visualmente, como fazer o mesmo tipo de elemento da mesma cor ou fonte.

5 Contraste:

No design gráfico, o contraste consiste em tornar os elementos visíveis. Tornar seu plano de fundo diferente do elemento de design para criar harmonia entre eles é o que torna seu design compreensível.

Diferentes fontes, diferentes tamanhos de elementos, várias cores e formas são usadas para dar um efeito de contraste ao design gráfico. O contraste é o que chama a atenção dos espectadores e organiza as informações desejadas de maneira facilmente legível.

6 Repetição e Consistência:

A repetição é o que torna seu design mais impactante e influente. Isso ajuda a melhorar a aparência geral do design. A repetição mantém os diferentes elementos organizados e consistentes. A consistência é importante para tornar seu design instantaneamente reconhecível.

O uso consistente de tipos e elementos de design semelhantes dentro de um design ajuda os visualizadores a navegar suavemente pelo design. Ao projetar a página, certifique-se de que seu design seja baseado nas regras de repetição, unidade e consistência.

7 espaços em branco:

Um dos maiores erros cometidos por muitos designers é encher a página com vários elementos de design. O espaço em branco não mostra falta de profissionalismo; dá ao seu design espaço para respirar. O uso adequado de espaços em branco aprimora a hierarquia do design e ajuda os espectadores a separar diferentes elementos – atualizando visuais medíocres para um design excepcional.

O espaço vazio ao redor da página de design transmite uma mensagem e um conceito totalmente diferentes que criam uma interface envolvente e interativa para seu público-alvo e espectadores em potencial.

As regras para designers modernos:

Assim como todas as outras disciplinas e ocupações, a indústria do design também possui algumas regras que devem ser consideradas antes de iniciar qualquer projeto. Com a evolução dos conceitos de design, as regras convencionais da indústria gráfica também mudaram com o tempo. Desde a digitalização da indústria gráfica, ideias inovadoras e melhores são amplamente praticadas, e as formas ortodoxas de design gráfico estão extintas.

  1. Antiga regra: trabalho excepcional não precisa de promoção

    Nova regra: trabalho excepcional precisa de um explicador

    Com a tecnologia em rápida evolução e a introdução de dispositivos inteligentes avançados, a demanda por conteúdo gráfico de alta qualidade e designers treinados disparou. A necessidade de expandir a base de clientes e promover seu conteúdo para um público mais amplo tornou o design gráfico parte de todos os setores. O conteúdo e o trabalho de alta qualidade são relevantes e ressoam bem com o público-alvo e os espectadores em potencial.

    No entanto, neste mundo altamente competitivo, onde o conteúdo impulsiona negócios e empresas, expandir um negócio não é tão fácil quanto parece. Para familiarizar um grupo totalmente diferente de público com seu trabalho e conteúdo, são necessários serviços de animação em vídeo ou um explicador e intérprete – que pode ser um melhor intérprete de conteúdo do que os designers gráficos e criativos.

  2. Antiga regra: análise minuciosa

    Nova regra: analise rapidamente

    Isso não significa ir para a saída mais fácil ou folhear o conteúdo antes de publicá-lo. Com o aumento do uso de dispositivos inteligentes e várias plataformas de marketing e uma diminuição no tempo de atenção dos espectadores, o designer tem apenas alguns segundos para atrair a atenção do público-alvo e dos potenciais consumidores.

    Quando dizem que a primeira impressão é a que fica, o fato é totalmente relevante para os designers gráficos. O design deve ser exatamente como os espectadores o veem. Descubra o que faz seu design se destacar e trabalhe nisso.

  3. Regra antiga: dados são para contas e equipes financeiras

    Nova regra: os dados também são para as equipes de design.

    Sendo um designer ou uma pessoa criativa, passar por números e estatísticas não é algo que você preferiria – para isso, temos gerentes de conta. Essa teoria era viável algumas décadas atrás, mas agora os dados são coroados com a maior importância. Com a introdução de inúmeras categorias e formulários, é hora de os criativos começarem a cavar os dados relevantes e aproveitá-los para seus benefícios.

    Big data é o novo preto e com certeza mudará o curso não apenas da indústria de tecnologia, mas também de outras indústrias e campos associados a ela – o que também inclui a indústria de design gráfico. Aprender a usar big data se tornará essencial para os criativos de hoje. Com disponibilidade e acessibilidade a quantidades tão grandes de dados, novas ideias e conceitos certamente surgirão na indústria do design.

  4. Antiga regra: lute pelo reconhecimento

    Nova regra: lutar por resultados.

    Não há como negar que toda mente e ideia criativa buscam apreciação. No entanto, fazer um trabalho para obter reconhecimento e ganhar recompensas menospreza o propósito do design gráfico. O principal objetivo de um designer gráfico profissional é compor conteúdo visual de alta qualidade e entregá-lo aos clientes no prazo.

    Seja para criar reconhecimento de marca, aumentar vendas e lucros ou expandir a base de clientes, o objetivo de um designer gráfico é ajudar o cliente a atingir seu objetivo. Se você conseguir isso, já é uma grande conquista em si.

Etapas para criar designs gráficos incríveis

Espalhar cores e personagens diferentes em uma tela é como um pintor dá vida às suas ideias criativas. Um designer gráfico é bastante semelhante ao pintor, pois também expressa suas criações imaginativas, mas de maneira estratégica.

O processo de design gráfico precisa ser conduzido estrategicamente. Um designer gráfico profissional segue uma série de etapas antes de iniciar o processo de design. O processo garante que seu trabalho atenda aos requisitos e padrões do cliente. Tudo o que você projeta deve atender a cada necessidade e demanda do cliente, portanto, ter um conjunto de etapas padrão ajuda na produção eficaz e oportuna do resultado desejado.

Somente adotando a abordagem apropriada para o seu projeto de design, você pode deixar seus clientes satisfeitos com os resultados finais. Vamos dar uma olhada em cada etapa do processo de design:

1 Colete todas as informações relevantes:

Antes de começar a trabalhar no projeto do seu cliente, você deve estar bem ciente dos objetivos e de todos os requisitos do seu cliente. Quando atribuído um projeto, faça uma lista de todas as consultas que podem ajudar a determinar o escopo do projeto.

Além de perguntar sobre o produto, pergunte aos seus clientes sobre o público-alvo, a mensagem pretendida do projeto atribuído, o orçamento do projeto e a flexibilidade de prazos. Anote todos os detalhes, pois eles o ajudarão durante todo o processo de design.

2 Componha um esboço:

Ao compor um rascunho do projeto, consulte os detalhes e as informações fornecidas pelo cliente. Depois de compor um esboço, deixe seu cliente revisá-lo e, se necessário, editá-lo de acordo com o feedback do cliente.

Uma vez que você e seu cliente estejam de acordo sobre a aparência do projeto e seu cliente tenha aprovado seu rascunho, é hora de passar para a próxima etapa.

3 Capitalize sua criatividade:

Antes de pular diretamente para o processo de design e trabalhar nos elementos de design, reflita sobre sua abordagem de design e encontre uma solução melhor para o projeto. O principal objetivo do seu trabalho deve ser apresentar uma ideia de design melhor e inovadora que faça com que o produto do seu cliente se destaque da multidão.

Reflita sobre suas ideias criativas, encontre alguma inspiração, entregue-se a atividades refrescantes e, se nada funcionar, faça uma caminhada, a natureza é a melhor fonte de inspiração. Depois de ter uma ideia clara sobre a abordagem do projeto atribuído, comece a trabalhar no layout estruturado do design.

4 Esboce:

Antes de passar para a parte do software do processo de design, rabisque alguns esboços e desenhos do layout do design e dos elementos de design necessários. Apresente-o ao seu cliente para determinar se você está indo na direção certa ou não.

Uma versão rápida desenhada à mão do layout da página e a disposição dos elementos de design ajudam você a obter feedback dos clientes, que é a chave para criar um design gráfico excepcional.

5 Faça várias versões:

Depois de concluir a pesquisa, a finalização do conteúdo e as aprovações de esboços e rascunhos, é hora de passar para as fases de design reais.

Quanto mais claro for o conceito de design, maiores serão suas chances de produzir uma peça excepcional de uma só vez. No entanto, é altamente recomendável apresentar aos seus clientes várias versões do design. Não só ajuda a dar aos clientes várias opções, mas também ajuda o designer a determinar os elementos favoritos do cliente.

Limite suas versões de design a até duas ou três, pois mais versões podem sobrecarregar o cliente, deixando-o frustrado e completamente confuso.

6 Revise e Edite:

Depois de saber quais são os elementos favoritos do seu cliente, você pode combiná-los para adequar o design produzido de acordo com as preferências do cliente. Você pode dar sua opinião sobre o que pode parecer melhor para o projeto de design atribuído.

Você pode ter que passar pelo processo de revisão várias vezes. Tenha em mente que o projeto de design não é sobre sua opinião de especialista ou sobre você mesmo; você é o tradutor da mensagem e da ideia do seu cliente em um produto real.

Conclusão:

O design gráfico é um processo colaborativo, e o designer pode se desviar dele facilmente sem uma estratégia planejada e um procedimento passo a passo. Em poucas palavras, o objetivo principal do design gráfico é exibir e transmitir a mensagem e a informação de maneira harmoniosa.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação